Image for post
Image for post

Quando o ano começou, ninguém tinha ideia do que estava prestes a acontecer. De repente, a pandemia chegou e tudo mudou. Entre programas de estágio cancelados, campanhas adiadas, casos de racismo, home office, demissões e uma rotina de pressão e incertezas entre videochamadas no Zoom, 2020 foi um ano marcado por muitos desafios.

Chegou a hora, portanto, de conhecer 30 jovens que ao longo do ano se uniram para transformar o mercado e dar forças para que outras pessoas passassem por tudo isso sem se sentir sozinhas. Em uma indústria tão movida por competição, em que a ideia de sucesso é sempre voltada para apontar quem é melhor, quem tem mais prêmios ou mais visibilidade, essa lista tem um objetivo diferente: celebrar quem criou iniciativas e projetos independentes para iluminar uma mudança coletiva. …


Image for post
Image for post

Mais um ano está chegando ao fim e é, nesse momento, que surgem listas e premiações para homenagear líderes, agências e campanhas publicitárias que marcaram o ano. No entanto, em um mercado que adora celebrar quem está no topo ou dar visibilidade para quem já tem visibilidade, muita mudança vem sendo feita por quem está começando e longe dos holofotes.

Sem salários milionários e trabalhando dia e noite para se organizar entre a rotina de agência, freelas e projetos paralelos, esta lista destaca 30 jovens que durante este ano decidiram lutar por conta própria e mostrar que, mesmo em uma rotina tão corrida, é possível criar iniciativas independentes que promovam mudanças reais. …


Image for post
Image for post

O ano está chegando ao fim e é nesse momento que o mercado começa a criar listas para dizer quem são os líderes mais admirados, premiados e quase sempre com os maiores salários.

O fato é que, enquanto muitas listas são feitas para dar visibilidade e reconhecer VPs, CEOs e CCOs, muita mudança vem acontecendo por quem está começando e virando dia e noite para driblar entre a rotina de agência, freelas e um projeto independente que talvez nunca será premiado, mas com certeza é muito mais relevante do que qualquer prêmio.

2018 foi o ano em que nenhuma mulher esteve presente no time de criação do Young Lions, mas também foi o ano que tivemos uma redatora de Belo Horizonte no ‘See it Be it’ de Cannes. Foi também o ano que o mercado tentou mudar as regras na forma como o Young ainda insiste em funcionar, sendo que nenhuma mudança ainda foi concretizada pela organização. …


Image for post
Image for post

Todos os anos a imprensa destaca líderes e campanhas que marcaram o ano. No entanto, ser um exemplo que marcou o ano não significa dizer que necessariamente eles criaram um impacto positivo na vida das pessoas e dos profissionais do mercado.

A verdade é que, em uma indústria que adora prestigiar quem está no topo ou apenas quem é super premiado, é preciso começar a destacar os jovens que estão lutando para abrir portas por novos caminhos todos os dias. Sem salários milionários e trabalhando dia e noite em agências ou projetos paralelos, eles se desafiam para encontrar tempo e mostrar que — mesmo em uma rotina tão acelerada — é possível criar iniciativas independentes que promovam mudanças reais. …


Image for post
Image for post

Many young people believe having a successful career in the creative industry means working in a global agency and being awarded at Cannes. They actually have a point. That is indeed one of the best-known, certainly busiest, paths. At the same time, other young people will challenge themselves to follow a different and less predictable direction. To them, much more important than the finish line is the freedom to create their own journey.

Escaping the standard to break new paths isn’t always an easy task, though. After all, with the unknown comes fear, doubt, and uncertainty.

That’s when faith needs to meet courage and, more often than not, friendship. For that reason, I’d like to share in this article four cases that now inspire me and, of course, can also inspire you. Four creative studios brought to life when two friends decided to work together. Not only did they start something new, but have also shown the world it just takes two things to invent the future: believe in yourself and have fun. …


Image for post
Image for post

Muitos jovens acreditam que ter uma carreira de sucesso na indústria criativa significa trabalhar em uma agência global e conquistar leões em Cannes. E, de fato, eles estão certos. Esse é realmente um dos caminhos mais conhecidos e certamente o mais concorrido. Por outro lado, existem outros que se desafiam a seguir um rumo diferente e menos previsível. Para eles, muito mais importante do que ter uma linha de chegada é se sentir livre para construir sua própria jornada.

No entanto, fugir do padrão para desbravar um novo caminho nem sempre é uma tarefa fácil. Afinal, o desconhecido traz medo, dúvidas e muitas incertezas.

E é nesse momento então que a fé precisa se encontrar com a coragem. E, muitas vezes, também com a amizade. É por isso que, através desse artigo, eu quero compartilhar quatro casos que hoje me inspiram e, com certeza, também podem lhe inspirar. Quatro estúdios criativos que nasceram quando dois amigos decidiram trabalhar juntos. Não apenas para trazer algo novo à tona, mas também para mostrar ao mundo que para inventar o futuro só é preciso duas coisas: acreditar em si mesmo e se divertir. …


Image for post
Image for post

He’s neither from São Paulo nor Rio. He comes from far away. Pelotas, a city in southern Brazil. He created CUBOCC in 2004. In 2010, he wanted to sell part of the agency to Interpublic and try something new. Now, ten years later, chosen by GQ as one of the most inspiring CEOs in the country, Martini is the founder of a platform with almost twenty creative companies called FLAGCX, which, though in the spotlight of the Brazilian creative industry since the very beginning, is still a mystery to many leaders.

But why does this happen? Maybe for two reasons. Either because they haven’t stopped to look, or because they’re afraid to find out there’s a new path branching off from there.

Having often talked to leaders from different agencies in the world, I decided to meet Martini in person this year. But it took a while until that happened. Not because he doesn’t like to talk, but because he’s got a very tight schedule. So if you’re young, if he somehow inspires you, and you want to meet up with him, go ahead. Try it. Pursue it. But be patient. This is my first word of advice. Getting into the FLAGCX universe requires perseverance. Although its DNA is made up by many, access is for a few. …


Image for post
Image for post
.

Ele não é de São Paulo e nem do Rio. Ele vem de longe. De Pelotas. Criou a CUBOCC em 2004. Em 2010 quis vender parte da agência para a Interpublic e tentar algo novo. Hoje, após dez anos, eleito pela GQ como um dos CEOs mais inspiradores do país, Martini é fundador de uma plataforma com quase 20 empresas criativas chamada FLAGCX que, apesar de ter nascido já nos holofotes da indústria brasileira, ainda representa uma incógnita para muitos líderes.

Mas por que isso acontece? Talvez por duas razões. Ou porquê eles ainda não pararam para observar, ou porquê tem medo de descobrir que um novo caminho está emergindo.

Dentre tantas conversas com líderes de diferentes agências do mundo, decidi conhecer o Martini este ano. Mas até isso acontecer demorou um tempo. Não porque ele não goste de conversar, mas sim porque sua agenda é uma das mais concorridas. Portanto, se você é jovem, se ele de alguma forma lhe inspira e você quer conhecê-lo, vá em frente. Tente. Corra atrás. Mas tenha paciência. Esse é o meu primeiro conselho. Entrar no universo FLAGCX é algo que exige perseverança. …


Image for post
Image for post

To think that one agency or just one creative leader can single-handedly shine a light on what the future will be like is utter nonsense. That reflects not only an individualistic view, but also nothing more than ego, in a way. After all, if there’s one thing we can learn from the world today is that the future is emerging from movements where people from different places connect and make change happen.

But now, let’s think for a while, what about the VPs, CCOs, CEOs and agency presidents, what are they doing to invent tomorrow?

Let’s look at the Cannes Lions Festival, for starters. Every year, thousands of leaders gather at the Palais to talk and find inspiration on the different topics going on around the world. And that’s pretty cool. …


Image for post
Image for post

Imaginar que uma única agência ou apenas um líder criativo vai apontar como será o futuro é uma tremenda bobagem. Reflete não somente um olhar individualista, mas também de alguma forma nada mais do que o próprio ego. Afinal, se tem uma coisa que o mundo de hoje nos ensina é que o futuro está surgindo através de movimentos onde pessoas de diferentes lugares se conectam e fazem mudanças acontecerem.

Mas agora, pare e pense, e quanto aos VPs, CCOs, CEOs e presidentes de agências, como eles estão agindo para inventar o amanhã?

Vamos começar pensando sobre o Festival de Cannes. Todos os anos milhares de líderes se reúnem no Palais para conversar e se inspirar sobre diferentes temas que estão acontecendo ao redor do mundo. E isso é bem legal. …

About

Papel & Caneta

Papel & Caneta is a nonprofit collective consisting of leading creatives who work with activists to create empathy for overlooked or unfairly judged communities

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store